E o trem chegou…

Category: História da Cidade Comments: 2 comentários

A Estrada de Ferro do Norte começou a ser construída em 1869, partindo de São Paulo. Era financiada por capitalistas e fazendeiros, entre eles João da Costa Gomes Leitão, cafeicultor de Jacareí. Em 1876 a estrada chegou à Jacareí, período em que foi construída a primeira estação e no ano seguinte alcançou a Estrada de Ferro Dom Pedro II, empresa estatal, que saia do Rio de Janeiro com destino a Serra do Mar. As estradas ficavam separadas pelo Rio Paraíba e a travessia era feita por balsas. Após a Proclamação da República, com a construção de uma ponte e igualando-se as bitolas, as vias férreas foram unificadas criando a Central do Brasil.

A primeira estação de Jacareí

As bitolas da Estrada Dom Pedro II mediam 1,60 m e as da Estrada do Norte 1,00 m. Em 29/11/1905 inaugurava-se em Jacareí a “bitola larga”. Foi um grande acontecimento na cidade, com a presença de várias autoridades e para isso foi servido um banquete no Hotel do Paschoal Marrelli que ficava na própria praça da estação. Para saudar os visitantes, discursou o professor Lamartine Delamare. Este fato aumentou em muito o movimento em nossa Estação, impulsionando o comércio que enfrentava uma crise desde a abolição da escravatura. 

O “novo” prédio de 1925 que substituiu o anterior

Além disso, foi de grande importância o parque ferroviário aqui instalado. Somente Jacareí e Cachoeira Paulista possuíam oficinas de reparos e armazéns de carga e desta forma o número de ferroviários residentes da cidade era muito grande.  Por aqui chegaram Giuseppe Mattana, imigrante italiano que manufaturava botinas para o pessoal e  Valentim Niero (Valentim Pinheiro) que estava entre aqueles que implantaram a nova bitola. 

Ao fundo podemos observar as casas dos ferroviários€

2 comentários em E o trem chegou…

  • Alexandre Moreira Lippi  disse:

    Durante os anos 80, o trem de carga passava dentro da cidade, pelo meio da praça Conde Frontim.Havia uma cancela que ficava na esquina da atual Activia com a sede da Fundação Cultural. A outra cancela ficava próximo ao hoje Habib’s.
    Nessa época ( início dos anos 80 ), não havia a avenida ao lado do Habib’s, existiam ali alguns prédios comerciais antigos que foram demolidos para construção da avenida.

  • Fernando  disse:

    Neusa Lippi disse:
    21/02/2015 às 11:50
    Um resgate extraordinário da história das famílias de Jacareí e suas realizações e muito importante para as novas gerações. No entanto algumas famílias Jacareinses deixaram de ser mencionadas neste blog, cito as Familia Moraes e Família Ricco, com uma História na Área das Artes Plástica e Cênica. Aproveito a oportunidade para mencionar duas grandes escritoras Jacareinses, que muito contribuem nesta área: a Historiadora Ana Luiza do Patrocínio e a Psicanalista e Escritora Ana Maria Bumble. Elas lançaram o livro FEB 70 ANOS sobre os Pracinhas da cidade de Jacareí que estiveram na Itália na 2a Guerra Mundial; Ernani Lippi consta das páginas 231 e 232. Registro também José Walter Lippi Professor e Historiador fundador do Clube da Família Lippi XXII de Outubro e Paulo Renato Lippi que construiu o site da família e sua genealogia http://www.myheritage.com.

Deixe um comentário

Você pode utilizar os seguintes atributos HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>