Arquivo mensal abril 2013

A Vila elevada à Cidade

Category: História da Cidade Comments: Não há comentários

Pintura de Debret em 1841

Jacareí – Pintura de Debret em 1841

As terras da região, fartas de material natural, ajudaram o desenvolvimento da lavoura do café que entrou no Vale do Paraíba por volta de 1790 e propagou-se pelos municípios.

Em 1840 a monocultura cafeeira já estava estabelecida, tornando o produto o mais importante, responsável pelo papel econômico, social e político da cidade.

A nova aristocracia, a dos Barões do Café, para manter a monocultura e seu modo de vida, passou a importar um contingente sem precedente de escravos africanos, provocando mudanças nos modos de pensar, agir e habitar...

Leia Mais

Jacareí – Origem do Nome

Category: História da Cidade Comments: 2 comentários

Antes da criação da Vila, os que aqui viviam eram chamados simplesmente de “Moradores da Paraíba”, numa referência ao rio.

O primeiro nome oficial, “Nossa Senhora da Conceição da Paraíba” vem da religiosidade portuguesa e no culto à Imaculada Conceição.

Acredita-se que a denominação atual, de origem tupi-guarani, tenha surgido antes de 1710, de forma popular e espontânea, sendo agregada, posteriormente, ao nome oficial, com pequenas alterações ao longo do tempo: Yacarahy, Jacarahy, Jacarehy e finalmente Jacareí. O nome teria surgido para distinguir nossa Vila das Vilas de Taubaté e Guaratinguetá, que também eram chamadas de Vilas do Paraíba.

Existem duas versões para o nome: uma corruptela de “Y-agûa-yerê-ei” que significa “rio-de esquina-e volta desnecessári...

Leia Mais

A Criação da Vila

Category: História da Cidade Comments: Um comentário

são vicente

Jacareí fazia parte da Capitania de São Vicente, propriedade de Álvaro Pires de Castro e Souza, 6º. Marquês de Monsanto e 1º. Marquês de Cascais. No ano seguinte a sua fundação, em 21/11/1653, diante do Capitão-mor Bento Ferrão Castelo Branco, o Capitão Diogo de Fontes e outros moradores solicitaram a criação de uma vila em nome de Sua Majestade, pois já se encontravam em número suficiente para tal intuito e não estavam podendo, também, junto com suas mulheres e filhos, obter serviços religiosos (missa e batismo, principalmente) em Santa Anna das Cruzes de Boigi Mirim, pois, para chegar a tal Vila, que ficava muito distante, os moradores tinham que percorrer um caminho muito ruim, todo ele por morros muito altos e com uma qualidade de barro “como sabão, quando chove”...

Leia Mais

Século XVII – A Fundação

Category: História da Cidade Comments: Um comentário

Os historiadores, por tradição, relatam que nossa cidade foi fundada em 1652 por Antônio Afonso e seus filhos Francisco, Bartolomeu, Estevão e Antônio, o moço, que, saindo de São Paulo com suas famílias e agregados, passaram por Santa Anna das Cruzes de Boigi Mirim, pela Aldeia Freguesia da Escada e possivelmente de canoa chegaram à Jacareí, estabelecendo-se às margens do Rio Paraíba.

A família Afonso estava entre os pioneiros paulistas que semearam povoações entre Piratininga e as Minas Gerais. Dentre estas, destaque para a Vila de Mogi das Cruzes, a primeira voltada para o interior e célula mater de Jacareí. Fomos o terceiro núcleo fundado no Vale do Paraíba, depois de Taubaté e Guaratinguetá; no Estado de São Paulo, fomos o décimo terceiro.

Contudo, existem contro...

Leia Mais

O começo de tudo

Category: História da Cidade Comments: Não há comentários

indios soldados

O caminho para o interior sucedeu, numa linha natural, a ocupação litorânea. Foram épocas de penúria e incertezas que acometeram os desbravadores ante o mundo desconhecido e selvagem. O Vale do Paraíba era um imenso sertão coberto pela mata atlântica, cortado por picadas de animais e rudimentares caminhos de índios. Desde há muito tempo, era paragem daqueles que iam para “as Gerais” em busca de ouro.

Somente em 1652, Jacareí recebeu os primeiros vicentinos. Aqui, encontrando uma terra desprovida de tudo, assentaram suas roças e passaram a viver da cultura de subsistência.

Não há um consenso quanto ao local onde tudo começou...

Leia Mais